Seguidores

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

40ª edição sarau POESIA É DA HORA SERÁ NO CENTRO DE ACOLHIDA BARRA FUNDA II




Março! Oficialmente o mês da mulher!
E o sarau Poesia é da hora não se esqueceu dela, jamais!
Em sua 40ª edição, o sarau será realizado no Centro de Acolhida Barra Funda II às 15h30, seguindo o projeto sarau itinerante. 

Nessa edição teremos a honra de receber um pocket show todo especial de uma mina guerreira, militante, gente da gente. É a Barah, da zona leste. Vamos contar com a presença da Nath, orientadora socioeducativa que fará um bate papo com a população de rua sobre movimentos sociais, higienização, gentrificação. Vamos ter o troféu “mina da hora”, onde uma mulher é escolhida pelo coletivo para ser homenageada com um troféu e a leitura de sua biografia. Teremos exposição de frases e fotos de mulheres guerreiras espalhadas pelo espaço sarau. Vamos receber a Maria Rosa, que vai divulgar e contar sobre seu mais novo projeto: Essa rua é nossa! Dicas culturais de eventos diversos pela cidade. Apresentação da banda Sobreviventes 01, com o representante Otávio Alexandre. Poesias com Robson Pereira, Ton Boa Vida, sorteio de livros e cds no decorrer do sarau e a participação ativa da população em situação de rua do Centro de Acolhida Barra II.
Apresentação do sarau fica por conta da Marah Mends e Henrique José. Claro, tudo isso registrado pela câmera de Nicanor Jacinto, TV ArtMult Cultural.
E então? Vai fazer o que sábado a tarde? Chega mais! Venha ler poesia, venha cantar, venha interagir conosco, venha voluntariar, se divertir, colaborar, aprender. Há tanto o que fazer. Então venha, venha!
Conheça cada uma das atrações do sarau Poesia é da hora:

Pocket show com Barah:

“As ruas são livros, os muros são páginas, cada quebrada um capítulo, cada pessoa uma palavra." (Barah)
Barah é mais uma sobrevivente. Através da música, poesia e rap encontrou o seu caminho e a si própria. Suas letras retratam ao mesmo tempo experiências íntimas e coletivas, de alguém que nasceu e vive na periferia. Cada composição é um desabafo, um grito, não só dela mesma, mas de todas e todos que foram (que são) silenciados. Hip Hop é resistência no deserto de São Paulo. Da zona leste para o seu mundo. Morrer e renascer todos os dias. O fundo do poço noiz já conhece. Resta o quê? Ir para as alturas! Essa é Barah

Bate papo com a Nath:

Nathane Gabriele é orientadora socioeducativa e graduanda em Serviço social na PUC-SP. Faz parte do CATSO (Coletivo Autônomo dos Trabalhadores Sociais). Em suas ações em centros de convivência incentiva a participação das/os conviventes, utilizando a arte em suas diversas vertentes como ferramenta de aproximação e empoderamento.

Troféu “Mina da hora”:

Mensalmente uma mulher é escolhida pelo coletivo para ser homenageada. A biografia dela é lida durante o sarau e a escolhida recebe um troféu simbólico.  Este mês escolhemos a Silvana Monteiro, que trabalha no Núcleo Barra Funda 1.

Essa rua é nossa: Projeto criado por Maria Rosa para com o intuito de entrevistar pessoas em situação de rua, registrar esse encontro através de filmagem ou foto e disponibilizar em rede social seus depoimentos. Maria Rosa tem um irmão desaparecido. Ele está em situação de rua.

Sobrevivente 01: Banda formada em um centro de convivência, vencedora de um festival musical promovido no próprio centro de acolhida. O estilo predominante é gospel. Vocalista: Otávio Alexandre.

Poetas: 

Robson Pereira tem mais de 80 poesias escritas. Temáticas variadas. Está em busca de parcerias para lançar seu primeiro livro.
Ton Boa Vida, cantor, compositor, colaborador no curta-metragem sobre o projeto Poesia é da hora (em produção)
E mais, muito mais!
Local: Centro de Acolhida Barra Funda II
Rua Norma Pieruccini Giannotti 77
Data: 12/03/16 (Sábado)
Horário: Das 15h30 às 17h30

Referências para chegar de transporte público: 

Qualquer ônibus que passa na Av. Rudge Ramos serve. Tem que descer na altura do nº 500 (Sams Club). A Norma Pieruccini Giannotti, 77 é uma paralela a Rudge.
Informe ao segurança que você vai para o evento do Barra II, o sarau. Lá está um pouco restritivo para entrar. Pra quem já foi em nosso sarau na Barra Funda, não é na Tenda, é no Barra II, espaço interno.

Quem se aventurar ir a pé ou de bike do Terminal Princesa Isabel para a Rua Norma Pieruccini, são 1,4 km, quase 20 minutos na caminhada.

Realização e produção: Coletivo Poesia é da hora
Página facebook: Poesia é da hora
Blog: http://poesiaedahoramano.blogspot.com.br/