Seguidores

quarta-feira, 2 de maio de 2018

Nossa solidariedade ao povo das okupas


Que as boas energias possam receber e acalmar as almas dos que se foram nesse incêndio no centro de São Paulo.
Que haja paz dentro delas, a paz que buscaram em vida, a paz que em vida, talvez a gente nunca vá entender.
Mas aqui fora, aqui fora é a guerra que fica, e o povo pobre sempre sai em desvantagem, é sempre cruelmente atingido. E isso não para, nunca vai parar, não nesse mundo, não com essas pessoas.
É mais um pobre que é esmagado. Para alguns... é só mais um pobre.
Minha solidariedade e meu respeito às okupas, a essas almas que se foram e suas famílias que sobrevivem a essa guerra que perdura.