Seguidores

quinta-feira, 7 de junho de 2018

Elefantes têm medo de formigas na escola Strautmann


É, tinha que ser lá...

Tinha que ser naquela escola. A escola onde passei nove anos da minha vida, onde fiz amigos, onde fiz colegas, onde aprendi e desaprendi, onde me ensinaram e ensinei, onde briguei, onde discuti, onde toquei o terror, onde defendi o time de vôlei e onde foi meu caminho da roça... nove anos o caminho da roça (naquela época era mesmo o caminho da roça, não tinha nem asfalto na quebrada. Rua asfaltada era só a Expedicionários...

Todo retorno traz um quê de novos olhares, novas esperanças, novas lutas, novas forças, novas reflexões, novos balanços da vida...

Trocar com a força jovem, essa geração que é a geração das filhas e filhos de amigas e colegas que estudaram comigo é... muito louco. Aprendo com elas e eles toda vez que tem um sarau na escola, um bate papo, um encontro literário. Poderiam ser meus filhos, essa molecada toda, cada uma, cada um deles... eu não sou mãe, mas cada vez que estou com eles e os abraço, adoto olhares por em momentos fugazes.

Às vezes não é rebeldia ou "aborrecência", como dizem por aí... às vezes eles só precisam de um abraço mesmo...

Gratidão por hoje, escola Strautmann!