Seguidores

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

51ª edição do sarau Poesia é da hora (Arsenal da Esperança)



Salve, salve. Em novembro o sarau Poesia é da hora chega a sua 51ª edição e será realizado no Arsenal da Esperança, sábado à noite. O Arsenal é um lugar de fraternidade, aberto à acolhida e ao encontro. Localizado nas instalações da antiga Hospedaria dos Imigrantes. Há 19 anos, a porta do Arsenal da Esperança abre diariamente para 1.200 homens que se encontram em dificuldades, o assim chamado “povo em situação de rua”, jovens e adultos que sofrem pela falta de trabalho, casa, alimentação, saúde e família.

O sarau Poesia é da hora está na cena literária de resistência há quase cinco anos e nessa edição temos a honra de apresentar o poeta Guilvan Miragaya, que vai lançar o livro Espinheiros.
Curiosidade: A capa do livro foi uma foto tirada em um dos nossos saraus na Alcântara Machado.

Data: 12/11 das 19h às 21h
Local: Arsenal da Esperança - R. Dr. Almeida Lima, 900 – Mooca (referência – Metrô Bresser)
Contato: poesiaedahora@gmail.com

Biografia – Guilvan Miragaya

Guilvan Miragaya é um andarilho solitário nascido em São Paulo numa noite fria de 1981 que nunca foi chegado em números preferindo somente as Letras e a imaginação. Começou sua caminhada pelos saraus em 2010 e participou de várias antologias com poemas, crônicas e contos. Publicou Páginas Envenenadas pela editora Beco dos Poetas em 2014 e Espinheiros pela editora Edições do Tietê em 2016.

Sobre o livro: Espinheiros

Espinheiros é um livro inquieto florido pelo mundo através de palavras derramadas em várias páginas com diversos sentimentos da vida que se recusam a ficarem presas no mesmo lugar necessitando dar o seu grito através dos ventos.

Descrição do livro

Prefácios de Germano Gonçalves e Gilberto Yoshinaga
Orelha de Mateus Muradás
Contracapa de Eliana Cássia Genoveze
Editora Edições do Tietê
104 páginas
Valor: R$ 10

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

COLETIVO POESIA É DA HORA NA OCUPAÇÃO CARTOLA


O coletivo Poesia é da hora existe há mais de quatro anos e promove eventos socioculturais para e com a população em situação de rua de São Paulo. Em 2016 o coletivo está com três propostas interessantes:

*Sarau mensal itinerante.
*Oficina semanal de violão (Núcleo Prates).
*Passeios diversos em centros culturais da cidade.

 





Em cada passeio cultural aprendemos algo novo: A história de um lugar, do formato e cores de uma arte, de uma fotografia que conta a história de um tempo, da resistência em tudo isso! Quando vivenciamos outros horizontes vencemos o desafio do estático e captamos olhares de pertencimento e questionamento. Parcerias são formadas por conta da poesia. Espaços culturais são ocupados pelo povo de rua que tem tanto direito de ver arte quanto qualquer um que se intitule dono dela. Momentos que nos fazem questionar que a vida é tão simples... mas o ser humano complica tudo. E a vida pode ser simples... se o ser humano consertar tudo.

























Contato: poesiaedahora@gmail.com
Blog:http://poesiaedahoramano.blogspot.com.br/
YouTube: Poesia é da hora
Este projeto tem o apoio do Proac-Saraus 2015.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

LIVRO: AMARGURAS DE UMA PAIXÃO - MARAH MENDS (drama/romance)






 Derretendo-se parte 2...

Olha só que emoção! O romance Amarguras de uma paixão, parte 1 e 2 na biblioteca do CEU PAZ. Só chegar lá que tá na mão...

Agradeço de coração aos realizadores do projeto Ocupaz, Poetas do Tietê que são firmeza demaaaaaaaaaaaaaaaais! Graças a esse projeto, diversos escritores estão com seus livros ocupando as prateleiras e a mente da molecada.

Gratidão, gratidão, gratidão!

Paulo D'AuriaCissa LourencoJunior BrazJaime José Teixeira QueirogaMayara Silva de Souza e todos do coletivo!









O livro Amarguras de uma paixão está disponível na livraria Suburbano Convicto - Rua 13 de maio, 70.




VÍDEO DA 49ª EDIÇÃO DO SARAU POESIA É DA HORA


49ª edição do sarau Poesia é da hora, no Chá do Padre.
Jean está em situação de rua, faz pequenos shows de humor e no final do texto, fez um texto de amor para a esposa que o deixou.

VÍDEO POESIA DO TEXTO DE FÁBIO RODRIGUES: DESAPEGO

A  arte do povo de rua.

49ª edição do sarau Poesia é da hora - setembro 2016






































Este projeto tem o apoio do Proac-Sarau 2015