Seguidores

segunda-feira, 11 de abril de 2016

41ª EDIÇÃO DO SARAU POESIA É DA HORA (ABRIL 2016)


No dia 09 de abril de 2016 realizamos mais um sarau de resistência Poesia é da hora, sarau este que chegou a sua 41ª edição. Este ano optamos por itinerar, rolezar por aí e conhecer novos núcleos de convivência e abranger o projeto que já existe há quatro anos. O espaço escolhido foi o Núcleo de Convivência Prates onde há diversas pessoas em situação de rua, em sua maioria, homens.



No sarau tivemos a honra em receber um pocket show direto de Arujá, um mano que já é de casa, já colou: Alex Man. Alex Man deixou sua mensagem através do rap (que é compromisso e não viagem – já dizia Sabota) e veio nos dizer através da arte que “A vida é um dom”. Recebemos a exposição artesanal do Alex Silva e do Fernando Filho (fazem encadernação artesanal, caderninhos, agendas sob encomenda – vale a pena conhecer e fortalecer), os cones de chocolate da parça Cristina Lázaro, as artes em madeira de Otávio Alexandre, a banda Sobreviventes 01; os cds poéticos distribuídos pelo Oliver Oliveira com textos dos meninos da Fundação Casa, as dicas culturais da poeta Ana Paula, a presença do poeta Ton Boa Vida, Negrozen Júnior, Tábata, Almerio Barbosa, o bate papo sobre o CATSO (Coletivo Autônomo dos Trabalhadores) que a Nath mais uma vez nos enriqueceu com suas preciosas informações .


Tivemos uma encenação intimista do texto de Plínio Marcos “Navalha na carne”, encenada pela Carol e seus alunos. Sérgio Guerra, sempre nos fortalecendo com suas palavras e sua presença! No troféu Mina da hora homenageamos a educadora Silvana  Monteiro que cumpre seu papel e sempre nos fortaleceu desde quando fazíamos sarau lá na Tenda Barra Funda. Guerreira!








Foi massa! Foi resistência até nos últimos minutos. Por que ser resistente, também é bater de frente com os horários, com as forças negativas e com as pessoas que deveriam ajudar mais pela posição que ocupam e não honram e preferem atrasar lado. Mas a nossa força é maior, chapa! Vai vendo! Mais cultura e bom senso “pros atrasa lado” é o que desejamos.
Agradecemos a presença de todos que colaram e fortaleceram:




































































































Valeu Pamela e Isa bele!
Valeu todos os conviventes da casa.
Ao filho e filhas da Ana e da Cris.
As famílias.
Romeika, Maria e Carlito
Matheus, Luana, Erik, Daniel, João, Alessandra, Marcílio, Solange, José Geraldo, Maycon, Paulo,
Coletivo Poesia é da hora: Ana, Henrique, Marah, Nicanor e Otávio.
Gratidão! Gratidão! Gratidão!
Até o próximo sarau em maio!

Este projeto tem o apoio do Proac-sarau 2015.